[sobreventos]

O vento se dispersa pela sua rapidez ou é apenas uma característica?

Archive for the ‘[sonhos]’ Category

[ver o mundo pra ver como é que tá]

with 2 comments

Dormi, dormi, dormi, dormi e dormi e acordei com o cavalo de ogum me fazendo declarações de amor com lágrimas nos olhos. Levantei num galope só.

Anúncios

Written by Marcos Corrêa [Kiambu]

[28, novembro | 2007] at [2:59 pm]

Publicado em [sonhos]

[pré-dezembreiras]

leave a comment »

Sonhar não custa nada. Mas os sonhos andavam tão escassos ultimamente.

Eram dois irmãos, filhos de pais ricos, e eu. Ao telefone, tentando convencer o irmão a ‘estudar’, o primeiro discorria sobre a vantagem (facilidades, grosso modo) de estudar medicina numa universidade privada, longe da casa dos pais, mas não se lembrava sequer o nome da cidade em que estudou. Bêbado, sequer parava em pé e o diálogo de ambos era auxiliado por um monitor que ficava numa parede localizada atrás das minhas costas. Em determinado momento um desentendimento entre ambos encerrou o diálogo com um sonoro ‘vai tomar no cu’… Depois desse afago, saímos os três no mesmo carro em busca de ‘sei-lá-o-que’ localizado em um shopping que nunca chegava. Subíamos e descíamos rampas, perseguindo mulheres conhecidas, mas nunca chegávamos em lugar algum. Cansado, desci do carro e peguei o meu em direção a minha casa. Ironicamente meu caminho de retorno passava pela Salim Farah Maluf e pela Ricardo Jafet.

Written by Marcos Corrêa [Kiambu]

[27, novembro | 2007] at [8:35 am]

Publicado em [sonhos]

[sonhos bafudos]

with 4 comments

Alterando um pouco o discurso: Por que eu tenho sonhos bafudos?

Não é a primeira vez que sonho com cobras ou serpentes. Uma vez me disseram que sonhar com elas significa traição. Oras!!! Justo agora?

Nos livros de interpretação de sonhos (aqueles com os quais você se decepciona com a descrição dada) as opiniões são diversas. Vale de tudo, sorte, dinheiro, aumento de dívidas, até traição do seu chefe. Entendimentos bem diferentes para o mesmo tema. Vai saber!

Seja como for, sonhos sempre são respostas do nosso inconsciente para algum desejo, medo, angústia. Mas prefiro guardar essa parte.

Written by Marcos Corrêa [Kiambu]

[3, agosto | 2007] at [3:43 pm]

Publicado em [observações], [sonhos]

[sonhos poéticos]

with one comment

Sonhei que conversava pessoalmente com Elisa Lucinda. Quando acordei, lembrei de um poema dela que gosto muito chamado Safena.

SAFENA
(Elisa Lucinda)

Sabe o que é um coração
amar ao máximo de seu sangue?
Bater até o auge de seu baticum?
Não, você não sabe de jeito nenhum.
Agora chega.
Reforma no meu peito!
Pedreiros, pintores, raspadores de mágoas
aproximem-se!
Rolos, rolas, tinta, tijolo
comecem a obra!
Por favor, mestre de Horas
Tempo, meu fiel carpinteiro
comece você primeiro passando verniz nos móveis
e vamos tudo de novo do novo começo.
Iansã, Oxum, Afrodite, Vênus e Nossa Senhora
apertem os cintos
Adeus ao sinto muito do meu jeito
Pitos ventres pernas
aticem as velas
que lá vou de novo na solteirice
exposta ao mar da mulatice
à honra das novas uniões
Vassouras, rodos, águas, flanelas e cercas
Protejam as beiras
lustrem as superfícies
aspirem os tapetes
Vai começar o banquete
de amar de novo
Gatos, heróis, artistas, príncipes e foliões
Façam todos suas inscrições.
Sim. Vestirei vermelho carmim escarlate
O homem que hoje me amar
Encontrará outro lá dentro.
Pois que o mate.

Written by Marcos Corrêa [Kiambu]

[1, agosto | 2007] at [4:19 pm]

[verdolência]

leave a comment »

Porque tudo anda tão verdinho no reino de Morpheu? Tomara que sonhar com os seus filhos seja sinal de fartura!!!

gran_1301.jpg

Written by Marcos Corrêa [Kiambu]

[25, maio | 2007] at [6:17 pm]

Publicado em [religião], [sonhos]