[sobreventos]

O vento se dispersa pela sua rapidez ou é apenas uma característica?

[conto de fadas do Prefeito Pateta, Gilberto Kassab]

leave a comment »

História de hoje: Angustiado com a reeleição

Era uma vez um Prefeito Pateta chamado Gilberto Kassab (ou seria Pateta Prefeito?) que assumiu o poder pela vacância do cargo. Esse Prefeito tinha idéias muito particulares (pra não dizer estranhas) para a cidade cidade que passou a governar, São Paulo. Ao molde da Rainha de Copas, que gostava de ver rosas vermelhas no seu jardim, o Prefeito Pateta queria que sua cidade fosse a mais bela entre as cidades daquele lindo reino.

No entanto, ao invés de adotar medidas significativas para a melhoria da vida das pessoas da sua cidade (como ampliar os corredores urbanos de ônibus, expandir as linhas de metrô e trem, converter trilhos da CPTM em metrô, criar novos pontos de integração entre os transportes públicos, entre outras medidas mais populares), ele preferia adotar estratégias bem impopulares como restringir o trânsito de veículos de cargas no centro expandido de São Paulo, impedir a circulação de motos nas marginais dos rios Pinheiros e Tietê (isso sem contar o fato de ter xingado um trabalhador de ‘vagabundo’ durante a inauguração de um centro medico na periferia da capital). Essas medidas, por mais significativas que fossem a intenções do Prefeito Pateta, foram tornando sua administração muito impopular ao ponto de ser uma das mais altas impopularidades de todas as cidades daquele Reino.

Com a aproximação das eleições municipais daquele reino o Prefeito Pateta Gilberto Kassab, filiado ao Democratas (arremedo que juntou dissidentes do antigo PFL, que por sua vez era o arremedo que juntou dissidentes do antigo Arena, que por sua vez era… desde Pedro Álvares Cabral), vivia angustiado com o fato de não ser tão querido pela população da sua cidade. Ficava se questionando sobre o que ‘havia feito de errado’, e chorava pelos cantos do seu castelo. Queria muito uma nova oportunidade para mostrar que não era tão mal assim e que os projetos eram na verdade culpa de outras pessoas que sempre cometiam ‘falhas operacionais’.

Assim, acreditando numa possível reeleição (só ele e a Alice do País da Maravilhas poderiam ter a capacidade de pensar assim), o Prefeito Pateta retira um artigo do projeto que instituiria a Política Municipal de Mudança Climática. Esse artigo autorizava a criação de pedágios urbanos para veículos automotores, como ocorre numa cidade de um reino bem distante, Londres. Claro, como bom guardião da sua cidade, ele percebeu que o projeto estava errado (e a culpa, claro, não era sua) devido a uma “falha operacional da prefeitura”. Magnânimo como só ele poderia ser, ele retirou o artigo e encaminhou o “bom” projeto para ser aprovado pelos vereadores da cidade que governa com tanto amor.

Resta saber se essa medida afetará os corações dos moradores da sua cidade, e fará com que eles reelejam para mais quatro anos o bondoso Prefeito Pateta.

Para mais informações sobre este conto, acesse o site de um Jornal que circula na cidade governada pelo Prefeito Pateta.

Written by Marcos Corrêa [Kiambu]

[15, agosto | 2008] às [12:30 pm]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: