[sobreventos]

O vento se dispersa pela sua rapidez ou é apenas uma característica?

[‘semáfaro’ lulista]

leave a comment »

Nunca escondi que gosto do presidente Lula. Não votei nele, infelizmente, porque não consegui transferir o meu título em tempo para Jundiaí. De qualquer modo espero que minha campanha, mesmo que singela, tenha conseguido angariar alguns votinhos para o cidadão.

Recordo-me que quando me perguntavam porque eu votaria nele, eu sempre respondia que era por conta dos inúmeros projetos sociais que seu governo vem implementando. Dizia que apesar de eu estar falido (afinal, juros bancários, empréstimos e tudo mais para a ‘classe média’ estão ‘detonando’ com ela) eu via como positivas as políticas sociais do governo para distribuir, mesmo que minimamente, renda.

Sei que os projetos não vão resolver os inúmeros problemas sociais do país. Entretanto, o fato de sua existência (e aqui considero um dos pontos mais fascinantes do mandato de Lula) já alterou nossa forma de ‘fazer política’. A partir de agora, qualquer campanha presidencial que não contemplar algum amplo projeto social como o realizado pelo governo federal, corre o risco de ‘ir por água abaixo’. Só esse fato já valeu quase todos os nossos anos de república.

Mas hoje, assistindo TV antes de ir para a faculdade, vi o presidente discursando de São José dos Campos. Foi nessa transmissão que consegui entender porque eu gosto tanto dele.

Na reportagem, ele fazia duras críticas às manchetes de jornais de 08/05 (penso que falava diretamente da manchete da FSP, Metade do PAC esta lenta, mostra governo) que diziam que o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) estava lento e que o governo federal não conseguiria por em prática todos os projetos nele contidos.

Num dos momentos da reportagem o presidente comparava o PAC a um ‘semáfaro’ de luz vermelha, amarela e verde. Vindo de qualquer outro presidente “mais estudado”, a palavra causaria um frisson. Mas vindo de Lula, ela passou desapercebida. Afinal, nordestino, (ex)pobre, sem estudo superior – e todas as variações possíveis sobre um tema já antigo – fazem dele um caricato mesmo.

f550_semaforo.jpg

Acho que descobri porque ele é tão ‘popular’. Não. Não é apenas por conta das miseráveis ‘bolsas’ família, escola, alimentação etc. Acredito que as pessoas gostam do Lula porque, como eu, elas também gostam dos “semáfaros”. Sim. Convivem com eles quotidianamente e compreendem muito bem sua funcionalidade e o quanto eles fazem falta em suas vidas; mesmo que com luzes queimadas. São tão povo! Tão periferia! Tão brasileiros!

O que acho uma pena é que somente os da Paulista, que raramente queimam, ganhem mais destaque.

Written by Marcos Corrêa [Kiambu]

[9, maio | 2007] às [3:30 am]

Publicado em [jornalismo]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: