[sobreventos]

O vento se dispersa pela sua rapidez ou é apenas uma característica?

[brincadeiras na escuridão]

leave a comment »

Os olhos cheios de poeira são o resultado do acerto entre os dois elementos que há em mim. Eles anunciam a reedição de histórias antigas, carregadas de sensações delirantes, febres adquiridas e aberturas de novas feridas.

Ao forçar que meus olhos permaneçam fechados, sei muito bem o que querem dizer. Mas minha vaidade e teimosia persistem em dizer o contrário.

Written by Marcos Corrêa [Kiambu]

[20, março | 2007] às [9:55 am]

Publicado em [tempestidades]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: